PASSAGEM DO DCT E DESPEDIDA DO SERVIÇO ATIVO – GEN EX MAYER

Comente este artigo!

Submit to FacebookSubmit to Google PlusSubmit to TwitterSubmit to LinkedIn

alt
 

Desejo fazer uma breve alusão aos fatos que me motivam nesta cerimônia.

O primeiro é a transmissão do cargo de Chefe do Departamento de Ciência e Tecnologia, que tive a honra e a ventura de exercer por 4 anos contínuos, apoiado por um time excepcional de oficias-generais, oficias, praça e funcionários civis, que muito me orgulharam. O segundo é a minha despedida do serviço ativo do Exército.

Com relação ao primeiro deles, valho-me da oportunidade para enfatizar o papel

do Exército, no curdo da história do Brasil, como precursor e indutor de inovações e

feitos no domínio das estratégicas atividades de Ciência e Tecnologia. Muito contribuindo com o desenvolvimento nacional. Nasceu do Exército, a primeira Escola de Engenharia do País.

Sob essa motivação, e muito acima de questões episódicas e menores das conjunturas, creio ser imprescindível e inadiável acelerar o processo de transformação do SCTEx, cumprindo o antigo projeto de instalação do polo de Guaratiba e do novo projeto de polo de TIC em Brasília, além da transformação da indústria de Material Bélico do Brasil.

O segundo deles, a passagem para a reserva, segue uma rotina regulamentar. É o momento de ceder lugar ás novas gerações de soldados, e embainhar a espada após mais 49 anos de serviço a esta honrada Instituição. Admiro o Exército e, em serviço, fiz o melhor que pude para fortalecer a sua imagem e honrar os solenes juramentos com quais nos comprometemos.

Rendo, neste momento, aos meus subordinados, aos meus iguais e aos meus superiores destes mais de 49 anos, sinceras homenagens pelo convívio nas escolas, nos corpos de tropa, nos QG, nos exercícios e operações, enfim, em todas as oportunidades em que praticamos a saudável vida castrense. Não poderia deixa de expressar nesta breve alocução, o meu especial apreço pelos estimados amigos da Turma Olavo Bilac, da EsPCEx, e da turma Mal Mascarenhas de Moraes, da AMAN, que sempre me brindaram com suas melhores atenções.

Aos diletos camaradas da Marinha do Brasil, da Aeronáutica, e das Forças Armadas de Nações Amigas, registro o meu reconhecimento pelos apoios recebidos e pela francas demonstrações de consideração e amizade.

Às Instituições federais, estaduais e municipais, Academia, centros de tecnologia, empresas e Indústrias de Defesa, Entidades estrangeira, Fundações, Clubes de Serviço e aos meus irmãos maçônicos, apresento os meus tributos mais elevados, pela produtiva e sadia convivência, que muito contribuíram para o cumprimento da minha missão neste quase meio século de atividades.

Desejo aos que tem o privilégio de continuar guarnecendo os seus posto e posições, saúde, força e fé, em particular aos caríssimos amigos Gen Villas Boas, nosso Comandante, e ao meu sucessor, Gen Juarez, a quem caberá a nobre e gratificante missão de conduzir os destinos do Departamento de Ciência e Tecnologia do Exército.

Já concluindo, enfatizo a satisfação e a ventura de ter aprendido muito com os meus camaradas e, quiçá, sem pretensões, compartilhando com eles as minhas melhores experiências.

O cotidiano da caserna, onde se vivencia o “servir” na acepção mais nobre do verbo, onde a camaradagem é predominante, a grandeza da lealdade um lugar comum,

onde homens e mulheres se submetem às servidões dos soldados de todos os tempos, nos oferece a rara oportunidade de uma existência calcada em valores, hábitos e tradições que nos fazem mais humanos e civilizados. É uma honra ser soldado e um privilégio ser um soldado de Artilharia!

 Obrigado a todos os que me prestigiam nesse dia.

 Brasília, DF, 11 de maio de 2015{jcomments on}